Concrete Logo
Hamburger button

Configurando o ambiente de desenvolvimento – Tutorial Android 1

  • Blog
  • 3 de Fevereiro de 2017

*Este post foi originalmente publicado no Blog pessoal do autor. Veja aqui.

Recentemente tivemos uma mudança bem drástica no processo de configuração de ambiente para Android. Se antes utilizávamos o Eclipse, hoje utilizamos o Android Studio, uma versão da poderosa IDE IntelliJ IDEA, desenvolvida pela JetBrains.

Configuração no Windows

O primeiro passo para a instalação do ambiente no Windows, é o download da JDK (Java Development Kit). Ela nos fornecerá a base de ferramentas para o desenvolvimento Java, que será utilizada também para o desenvolvimento dos apps Android. Você pode baixar a JDK no site da Oracle, e a instalação deve ocorrer sem problemas.

O próximo passo é baixar o Android Studio. Após baixar o .exe bundle (que já contém os itens básicos de SDK e emulador), basta seguir o procedimento de instalação normalmente, como qualquer outro aplicativo.

Por fim, basta exportar as variáveis de ambiente JAVA_HOME ANDROID_HOME para que possamos, quando necessário, também executar builds e comandos a partir do console.

Primeiramente vamos exportar a ANDROID_HOME. Caso você não tenha alterado o local durante a instalação do Android Studio, o valor deve ser:

Em seguida, vamos exportar a JAVA_HOME. Novamente, se você não alterou o local da instalação do Java, o valor deve ser:

No momento que escrevo este post, a última versão do Java é a 8, revisão 111. Caso a versão que você instale seja outra, ajuste o caminho de acordo.

Por fim, vamos adicionar os binários ao Path do sistema, para que sejam acessíveis por meio do console. Adicione ao Path as entradas %ANDROID_HOME%\tools%ANDROID_HOME%\platform-tools%JAVA_HOME%\bin.

Para testar, valide que os comandos adbjavac são acessíveis no console.

Durante a instalação do Android Studio, também deve ter sido instalado o HAXM (caso o seu processador seja compatível). O HAXM permitirá que você execute o emulador do Android com excelente desempenho. Outra boa opção de emulador é o Genymotion, porém, para usos gerais, o emulador que acompanha a SDK do Android é suficiente.

Por fim, opcional mas recomendado, instale o Git, que é hoje a ferramenta de versão mais utilizada.

Configuração no Linux

No Linux, por possuirmos um gerenciador de pacotes, a coisa fica um pouco mais fácil. Caso você esteja utilizando o Ubuntu / Linux Mint para preparar nosso ambiente, basta instalar os seguintes pacotes:

Caso esteja utilizando o Fedora, os pacotes são:


Outras distribuições podem ter estes pacotes com outros nomes, mas uma rápida busca pode trazer os correspondentes. O Linux não utiliza o HAXM para aceleração dos emuladores x86 – para isso temos o KVM, um mecanismo de virtualização ligado ao kernel (caso o seu processador suporte).

Em seguida, vamos baixar o Android Studio. Para Linux, o arquivo tem extensão .tar.gz e deve ser extraído para alguma pasta (como por exemplo, ~/Android). Feito isso, basta executar o arquivo studio.sh que se encontra na pasta bin. Na primeira execução serão baixados os pacotes necessários para a SDK. Para encerrar, selecione no menu Configure a opção Create Desktop Entry para facilitar a execução do Android Studio a partir do seu menu de aplicativos (seja UnityGnomeKDE, etc.)

1

O último passo é exportar a variável ANDROID_HOME e colocar os binários no Path. Para isso abra o arquivo ~/.bashrc ou, caso esteja utilizando o zshell, ~/.zshrc, e adicione as seguintes linhas. Caso tenha modificado o local da instalação da SDK do Android, ajuste o caminho:

Por fim, é opcional porém recomendada a instalação do Git para controle de versão dos nossos projetos.

Configuração no OSX

No OSX (Mac), a instalação é semelhante à que fizemos para o Windows. Primeiramente, baixe a JDK do site da Oracle. A instalação deve ocorrer sem problemas, basta seguir o wizard com o passo-a-passo da instalação.

Em seguida, baixe o Android Studio. A partir do arquivo .dmg a instalação é tranquila, seguindo o padrão para outros aplicativos do Mac. Ao executar pela primeira vez, as ferramentas serão baixadas e o HAXM será instalado.

O último passo é a configuração das variáveis de ambiente. Contando que os caminhos padrão tanto do Java quanto da SDK do Android não foram alterados durante a instalação, adicione o seguinte conteúdo ao arquivo ~/.bash_profile (caso o arquivo não exista, crie-o).

Por último, opcionalmente mas fortemente recomendado, instale o Git (opte por utilizar o Homebrew, para instalar a versão mais recente).

Aqui no Blog temos alguns outros posts de Android para iniciantes. Se você quiser saber mais, pode ver a série da Bruna Esteves, que começa aqui. E é isso! Aguardem os próximos posts, pois vamos colocar a mão na massa ? Se você tem alguma dúvida ou tem algo a dizer, aproveite os campos abaixo.

É desenvolvedor Android e está procurando uma empresa com um ótimo ambiente e cultura? Deixe seu currículo =)