Concrete Logo
Hamburger button

Como me tornei DevOps

  • Blog
  • 27 de Junho de 2018

Bom, vou contar um pouquinho da minha história e como comecei a trabalhar como Devops. Mas para isso preciso começar do começo… rs Então, vamos lá!

Ao longo da minha carreira, sempre em TI, passei por diversas áreas (suporte, plataforma, redes e sistemas), mas comecei no suporte. Lá era conhecido como “o garoto da TI” ou “Severino” (rs)… não desmerecendo ninguém, aprendi bastante coisa nessa época, tanto que me deu a base para ser quem eu sou hoje.

Voltando… Sempre tive curiosidade em aprender coisas novas e sair da minha zona de conforto. Tinha até momentos em que eu pensava por que “não ficava na minha”, mas isso me deu força de vontade para aprender o novo e querer solucionar problemas. E quando eu conseguia resolver um, dava uma sensação muito boa de dever comprido… é bem verdade que você só aprende, realmente, praticando.

Em pouco tempo eu já era referência em plataforma Linux, área que na época me chamou muita atenção, porque poucas pessoas usavam Linux e a demanda do mercado era grande. Depois tive vontade de aprender redes, então fiz cursos e tirei certificação voltada para a área.

Sempre procurei me especializar na área em que atuava no momento, por meio de cursos, lendo blogs, participando de fóruns, lendo apostilas disponíveis na internet e muito, mas muita procura no Google. Ou seja, metia a mão na massa e mergulhava de cabeça, não tinha medo de errar ou de arriscar. Trabalhei com muita gente boa ao longo da minha carreira e em empresas muito boas também; aprendi bastante e tive a oportunidade de ensinar também, o que é muito gratificante. 🙂

Quando me chamaram para trabalhar em uma empresa mais voltada para a área de desenvolvimento de software, fui contratado para ser o cara da infraestrutura, uma espécie “ovelha negra”… brincadeira. rs O meu papel era entender como as aplicações funcionavam, além de provisionar o ambiente (infraestrutura) para tais aplicações.

Nas horas vagas, ou em momentos em que eu podia estudar, aprendi bastante. Fiz alguns cursos e tirei certificações, até que me formei na faculdade na área de desenvolvimento de software. Acredito que foi exatamente aí que nasceu o Cristian DevOps.

Porque eu gostava de desenvolvimento, tinha conhecimento de infraestrutura e com o boom de cloud no Brasil, especialmente a Amazon AWS, me especializei na área. Algum tempo depois, surgiram ambientes em containers nos quais também entrei de cabeça… foi quando pensei: “isso vai ser o que as empresas vão usar daqui a alguns meses”. E não deu outra: containers Docker é um dos assuntos mais falados na área de DevOps.

Agora migrar aplicações e ambientes monólitos para micro serviços era meu novo desafio. Automatizar esses processos e ter um ambiente de desenvolvimento com integração contínua e entrega contínua eram as minhas novas tarefas do dia a dia.

Quando me dei conta, falei para mim mesmo: “caramba, acho que sou Devops”

Apesar de DevOps não ser um cargo, acredito que esse paradigma já esteja mudando, a necessidade do mercado de trabalho aumentou muito pela procura por profissionais com esse mindset DevOps, então acaba que implicitamente seja um cargo ou uma área dentro das empresas.

Acredito que essa imagem diz muito sobre DevOps: o profissional utiliza várias ferramentas e conceitos (matérias primas) e isso vai transformar e construir um projeto/software, dar forma e edificar algo que gere valor para as partes interessadas

Gostei. Quero trabalhar com DevOps!

Antes de se aventurar no mundo DevOps, segue abaixo o que você precisa saber.

Se você ainda não está trabalhando ou trabalha, mas quer mudar de área, aqui tem algumas dicas do que um DevOps precisa saber.

Aí você pode estar se perguntando: “Tá, mas eu ainda não sei nada, por onde começo?”

Bom, separei uma lista que acredito que seja o que realmente é necessário, inicialmente, para trabalhar com Devops nos dias de hoje. Mas antes de tudo, seja sempre curioso e tente entender como as coisas funcionam e o por quê.

Ferramentas e alguns conhecimentos que os DevOps precisam saber e utilizar no dia a dia:

  • Linux – bash e Shell script;
  • Git – lembre-se de que o seu código não fica mais no pendrive, nem na sua máquina. Código precisa estar versionado e compartilhado com o time;
  • Saber usar um editor de texto poderosovscode é um dos melhores! Existem outros editores que também são muito bons, como o notepad++ e o sublime. Se quiser ser mais oldschool pode usar o vi ou o vim;
  • Máquinas Virtuais – Tem que ter uma noção de como funcionam e de como se configura máquinas virtuais (VMS);
  • Docker e Kubernetes – Ter noção de como funcionam os containers. Acredito que essa seja uma parte das mais importantes, isso porque a maioria das empresas tem adotado ambientes em container;
  • Gerenciamento de configuração – Saber configurar e usar alguma ferramenta de gerenciamento de configuração. Comece com Ansible, um dos mais fáceis de aprender;
  • Provedor de Cloud – Aprender como funciona os principais provedores de cloud, tentar aprender e usar os principais provedores, como Aws, Azure ou Google Cloud. Para todos esses provedores existem um pacote de conta gratuita, com o qual você pode aprender a usar a ferramenta e a criar máquinas e serviços de graça (verifique o período de testes e créditos que cada cloud dá para usar o benefício);
  • Ferramentas de integração contínua – Entender conceitos e necessidades. Aqui, acredito que o Jenkins seja quase que o padrão; existem outras ferramentas similares, mas o Jenkins é um bom começo;
  • Programação – Saber alguma linguagem de programação. Acredite, vai te ajudar muito;
  • Se estiver migrando de desenvolvimento para Ops e vai trabalhar como DevOps, aprenda o básico de redes e de sistemas operacionais. Acredite, vai te ajudar muito… rs;
  • Saber analisar um log ou uma stacktrace também vai ajudar bastante no troubleshoot (resolução de problemas), aí entra no conhecimento das últimas observações: saber analisar logs tanto de questões de infra, quanto de linguagem de programação.

Isso é o básico, a base para se tornar um bom profissional na área. Acredito que se você souber bem os conceitos listados, vai se dar bem!

E o melhor dessa lista é que tudo é de graça e está a alguns cliques de distância. \o/ Por isso, coloquei os links na lista e o que não estiver ali, dá uma fuçada no Google.

Nem tudo é tão fácil

Lógico que existem projetos mais complexos e que demandam mais conhecimento e mais domínio de algumas ferramentas, mas se você tiver uma base de conhecimento sólida não vai ter problemas.

Lembre-se: o DevOps está sempre se atualizando e estudando novas tecnologias, assim como qualquer profissional da área de TI. Melhoria contínua sempre, pois sempre vai existir uma melhor forma de resolver problemas e de melhorar processos.

Framework de desenvolvimento – Essa parte não é uma ferramenta, mas sim uma maneira de se organizar e trabalhar melhor.

Saber trabalhar em equipe é primordial – “Um bom profissional não é aquele que sabe mais, mas sim aquele que se expressa e se relaciona melhor com as pessoas.” Fica a dica: a boa comunicação é a chave para o sucesso.

Saber trabalhar com métodos ágeis e conhecer o Scrum vai te dar alguns pontos à frente para a maioria das empresas. E aqui na Concrete não é diferente. Somos ágeis de verdade!

Se quiser saber um pouco mais sobre Scrum e como o usamos para ajudar nos projetos, tem bastante conteúdo bom no blog da Concrete, confere lá.

Começo na Concrete

Quando cheguei na Concrete, já como DevOps, observei que tinha muita gente boa.

Aí você acha que eu desanimei ou fiquei com medo?

Isso me deu mais vontade de correr atrás e de aprender coisas novas, compartilhar ideias, conhecimento e de somar com essa galera daqui. Na Concrete é assim: troca. Não uma disputa de quem sabe mais, mas uma troca intensa de conhecimento e de trabalho em equipe.

Acredito que isso é um dos fatores que fizeram a Concrete ser o que é hoje: uma empresa feita por pessoas, para pessoas.

Finalizando

Contei essa história toda para mostrar que nada impede você de conquistar o seu espaço. Nunca deixe que alguém diga que você não é capaz de alguma coisa. Corra e faça aquilo que você acredita ser capaz de fazer e dê o seu melhor.

Ah! E sempre procure fazer o que te agrade e te deixa feliz, acredito que isso seja a fórmula de sucesso em qualquer carreira. É possível sim ter qualidade de vida quando esses dois fatores se encontram balanceados.

História do Sábio

Para refletir.

Era uma vez um sábio, que vivia em um determinado reino. Ele era o mais sábio dos sábios e nenhuma questão que lhe fosse levada ficava sem solução. Ele sabia tudo de tudo.

Existia nesse reino um rapaz que não se conformava com isso. Ele não aceitava o fato do sábio conseguir decifrar qualquer enigma, fosse ele qual fosse. Durante muito tempo o rapaz ficou arquitetando uma forma de pregar uma peça no sábio.

“Tem que existir uma forma de enganar o sábio. Ninguém sabe tudo de tudo”, pensava ele.
Até que um dia ele descobriu uma forma, a qual nem mesmo o mais sábio dos sábios teria saída.

“Colocarei em minhas mãos, levemente fechadas, um pequeno pássaro vivo e perguntarei ao sábio se o pássaro está vivo ou morto. Se ele responder que está morto, irei abrir as mãos e o pássaro sairá voando. Se ele responder que está vivo, eu o apertarei com minhas mãos e o matarei.”

O sábio não vai ter saída. Ele vai errar…

Assim ele fez.

Diante do sábio procedeu como acima exposto, perguntando se o pássaro estava vivo ou morto. O sábio olhou bem nos olhos do rapaz e respondeu:

“Meu bom homem, a resposta para isso está em suas mãos!”

Muitas vezes, por diversas vezes, temos em nossas mãos a chance de fazer escolhas. Não desperdice a chance de fazer suas escolhas! Não se abata se o caminho for difícil ou se falarem que não é capaz. Acredite e corra atrás!

Aqui na Concrete, o capítulo de DevOps é o motor para a agilidade dos times, responsável por pensar estrategicamente na estrutura e arquitetura final, garantindo a qualidade. Justamente por automatizar processos e melhorar o desempenho do time de desenvolvimento, nossos “DevOps” trabalham desde o início da criação dos produtos, implementando processos de integração e entrega contínua, utilizando servidores de CI, repositórios de código, scripts de automatização e relatórios. Quer trabalhar com os melhores? Só vem! concrete.com.br/vagas